Sobre o Espaço

PORQUE OUTRO ESPAÇO?

Vivemos num mundo onde todos os espaços foram mapeados, delimitados, disciplinados, controlados e vigiados. Desalojaram nossas vidas e ocuparam nossas mentes com suas propagandas e promessas vazias. As pessoas vão se deixando assujeitar, vão internalizando e naturalizando todas as condutas que os marketeiros nos empurram 24horas pela TV, pelo ônibus, pelas ruas, nos céus, nos tuneis, e em todo lugar que consigam imaginar. Mas nós não nos rendemos, e para combatê-los damos vida aos nossos sonhos no crepúsculo e fortalecemos a resistência a cada minuto mais perto de uma nova alvorada.

Muitas vezes na ânsia por construir um mundo novo, acabamos nos contentando com a ilusão de um futuro melhor, uma utopia.A utopia é um não lugar, algo que só existe nas mentes e nos corações. Nós queremos construir a liberdade não só no plano imaginário, mas aqui e agora, a revolução só começa quando vivemos ela em nossos dia a dia.

“Em primeiro lugar, existem as utopias. As utopias são sítios sem lugar real. São sítios que têm uma relação analógica direta ou invertida com o espaço real da Sociedade. Apresentam a sociedade numa forma aperfeiçoada, ou totalmente virada ao contrário. Seja como for, as utopias são espaços fundamentalmente irreais.

Há também, provavelmente em todas as culturas, em todas as civilizações, espaços reais – espaços que existem e que são formados na própria fundação da sociedade – que são algo como contra-sítios, espécies de utopias realizadas nas quais todos os outros sítios reais dessa dada cultura podem ser encontrados, e nas quais são, simultaneamente, representados, contestados e invertidos. Este tipo de lugares está fora de todos os lugares, apesar de se poder obviamente apontar a sua posição geográfica na realidade. Devido a estes lugares serem totalmente diferentes de quaisquer outros sítios, que eles refletem e discutem, chamá-los-ei, por contraste às utopias, heterotopias.” (FOUCAULT)

A Anarquia não é uma utopia, mas heterotopias, outros espaços, que tenham outras regras, que experimentem outras formas de ser e de estar no mundo, espaços de sociabilidades libertárias e de relações horizontais entre pessoas únicas, um mundo aonde caibam muitos mundos, não uma utopia, mas um mundo de heterotopias libertárias.

Heterotopias que criem relações de poder contra o poder hegemônico, e portanto contra-poderes que se efetivem e se tornem parte de nós como contra-culturas. Nas palavras de Timothy Leary:

A contra-cultura floresce sempre e onde quer que alguns membros de uma sociedade escolham estilos de vida, expressões artísticas e formas de pensamento e comportamento que sinceramente incorporam o antigo axioma segundo o qual a única verdadeira constante é a própria mudança.

O ESPAÇO

Com atividades e gigs esporádicas desde 2010, que contaram com diversas bandas da cena contra-cultural, iniciamos em 2013 o projeto de tornar o espaço mais assíduo, com atividades mensais, constantes e planejadas.gentrificação

Nos localizamos na Zona Norte da “cidade olímpica”, que hoje se encontra na encruzilhada de remoções, privatizações e truculência policial. Bem perto do Maracanã, nosso endereço é Rua Justiniano da Rocha, 466 – Vila Isabel. Caixa Postal: 20551-010 Exibir mapa ampliado

Please comment with your real name using good manners.

Leave a Reply